...

...

domingo, 30 de agosto de 2009

Da alegria que não está nos dias úteis

Para quem ainda não foi, aconselho. Amsterdam é uma cidade onde os valores foram ousadamente postos em causa. A aplicação dessa reflexão sente-se e vê-se no ambiente descontraido de cidade ocidental. É diferente de tudo o que vi. A red light, os coffeeshops, as bicicletas... Agora que tento dizer qualquer coisa sobre a cidade, nada me sai que não seja descontração e liberdade de ousar. Bons pequenos almoços gratuitos, o museu Van Gogh, os canais, os barcos, barquinhos, barquetes, negócio, também, mas com estilo. Praia a 25 minutos de comboio. Acima de tudo, sem a intenção clara de ir a Amsterdam à Maria Juana ou às outras meninas, o ambiente da cidade não nos faz acreditar nem desacreditar que os outros estão lá para isso. Ou por isso. A primeira impressão foi de uma cidade séptica. Que mudou radicalmente nas primeiras horas. Mas não é nada que se conte, não são grandes obras, nem ser grande no tamanho ou na beleza, nem nada soberbamente antigo ou incrivelmente moderno, é funcional. Ponto. As bicicletas, aos milhares, são bemvindas e prioritárias. Há semáforos para elas. Mesmo no comboio onde a pica obriga um casal de velhotes neozelandeses a desandar por escadas íngremes com 6 malas grandiosas e a 5 minutos do fim da viagem, por estarem em lugares para bicicletas! Ir a Amsterdam e não andar de bicicleta é ir a Roma e não ver o Papa. Tudo fica incrivelmente ao alcance, sem necessidade de um motor ou grandes engenhos. Na red light as meninas são novas e mexem-se bem. Algumas dançam em biquini ou lingerie ao som de um rádio-cassetes elementar. Música que egoísticamente não partilham com o transeunte. É tão natural como impressionante. Aparenta dignidade. As mais velhas assomam à porta dirigindo-se imperativamente aos potenciais clientes. Escondem-se atrás da cortina escura, que também esconde outras coisas, quando vêem um flash.

2 comentários:

  1. Amesterdao a cidade da ousadia sem qualquer complexo!

    ResponderEliminar
  2. Eu costuma dizer uma coisa parecida: 3Ir a Amsterdao e nao fumar um charro é como ir à Russia e nao beber vodka" (a do papa nao encaixava muito bem aqui).
    Mas claro a cidade é muito mais. E para mim foi absolutamente VAN GOGH!

    ResponderEliminar

.

indagações, indignações, imbecilidades

sentimentos de uma ocidental



Ocorreu um erro neste dispositivo